20/04/2017

Love The Way You Lie - Prólogo


Angel Baker-Bieber.
Sentia o sangue escorrer do canto de minha boca. Havia arranhões e cortes por todo o meu corpo. As feridas ardiam, queimavam. Não mais do que as feridas do meu coração. O mesmo se encontrava em carne viva. Minhas lágrimas já não saiam mais. Minha garganta doía e meus olhos ardiam. Estava escuro, muito escuro. Eu tinha medo, e não havia motivo para eu estar ali.
Justin parecia estar possuído, destruído por dentro. Algo o atormentava, e eu sabia disso. Mas ele não se abria comigo, apenas se trancava no escritório e se drogava, até suas veias não aguentarem mais.
Não posso reclamar da minha vida, pelo menos agora ela está melhor que antes. Pelo menos agora, eu posso sentir-me mais livre.
A porta rangeu e ele entrou por ela novamente. Desceu os poucos degraus e veio até mim. Justin aparentava estar mais calmo, com o organismo limpo de qualquer porcaria que ele tenha usado. Seus cabelos estavam molhados, e o cheiro de sabonete misturado com seu perfume me agradava. Ele se abaixou, ficando de frente para mim, e acariciou meus cabelos, que estavam suados e sujos.
Pela pouca luz que entrava pela porta, que ele deixou aberta, pude perceber que já era dia. Consegui enxergar um pouco de seu rosto, e percebi que haviam lágrimas ali. Justin chorava. Porra, ele chorava. Nunca, em todo o tempo em que estamos juntos eu o vi chorar. Algo o atormentava, e eu gostaria de saber o que era.
Nos últimos dias Justin extrapolou todos os limites possíveis. Drogas em excesso, álcool em excesso, e... traição em excesso. Em uma semana, Justin trouxe quatro vagabundas para dentro de casa, coisa que ele nunca havia feito. Apesar de ser um cretino, Justin ainda respeitava nossa casa. Ele ainda me respeitava. Eu sabia de todas as suas traições. Se eu não via, alguém me contava. Mas na última semana, isso mudou.
Ainda me pergunto o motivo desse casamento continuar existindo. Não existe amor, pelo menos não da parte dele. O próprio dia do casamento foi um desastre. Justin sumiu por exatas três horas e, quando finalmente apareceu, me humilhou na frente de todos. Ele estava bêbado e com marcas de batom por toda a camisa. Estava estranho também, com um corte novo de cabelo e parecia estar mais arrogante. O casamento só aconteceu porque Pattie insistiu.
Justin pegou minhas mãos e me puxou, me levando para fora daquele porão imundo. Seguimos até o nosso quarto e ele foi para o banheiro. Franzi o cenho confusa, não havia entendido nada. Fui até o banheiro e o encontrei com as mãos apoiadas na pia e de cabeça baixa.
Aproximei-me, cautelosamente, e perguntei:
— O que aconteceu?
— Não é da sua conta, vaza daqui, porra — respondeu curto e grosso.
Revirei meus olhos e bufei, eu não desistiria tão fácil assim!
— Justin — disse manhosa. — Me diz o que aconteceu? Você anda muito estranho esses dias, mais do que o normal!
Ele virou seu rosto para mim e revirou os olhos, abrindo um pequeno sorriso de lado.
— Não está dando certo — ele sussurrou, acariciando meus cabelos. — Eu deveria controlar. Deveria guardar só para mim...
Seus olhos estavam fixos nos meus. Ele parecia vidrado, parecia estar admitindo algo para si mesmo. Uma lágrima escorreu em seu rosto e ele não se importou.
— Era para ser apenas uma vingança, não era para ser real — continuou dizendo coisas sem nexo.
Ele estava me deixando mais confusa. Justin se afastou e começou a se despir, logo em seguida pediu para que eu fizesse o mesmo. Fiz o que pediu, e ele me levou para o chuveiro. A água estava em uma temperatura agradável. Justin começou a me ensaboar com delicadeza, como se eu fosse feita de vidro e pudesse-me quebrar há qualquer momento. Ele passou xampu em meus cabelos e os massageou devagar.
Justin parecia estar em um transe, o qual eu esperava que não acabasse nunca. Depois de me lavar, Justin tomou seu banho e saímos juntos do banheiro. Eu não havia dormido, já que passei a madrugada inteira chorando. Meu rosto deveria estar um pouco inchado ainda. Deitei-me na cama e Justin se deitou junto comigo. Ele me abraçou por trás e sussurrou em meu ouvido:
Não crie falsas esperanças, pois eu ainda não amo você!


E aí, meus bombons, o que acharam? Esse foi apenas o prólogo, tá pequenininho, mas com o tempo os capítulos aumentam. Eu espero, pelo menos haha'.
Alguém aí já faz ideia de qual é o mistério que temos aqui? Por que o Justin trata nossa Angelina assim?
Por hoje é só, posto outro semana que vem, pois terei visitas em casa esse final de semana. Fiquem com Deus e beijos de Chanel ♔.
+ 3 comentários.
Visite os blogs da campanha:
Imagine Belieber
Imagine Belieber2
One Dí Dreams
Wonderland Fanfics
Dangerous Love
Imagine Belieber

6 comentários

Que tal deixar seu comentário?
Isso estimula a autora a continuar e deixa seu dia mais feliz! C:
Aceitamos criticas, sugestões, elogios... Mas nada de ofensas, viu?
Seus comentários poderão ajudar no desenvolvimento do blog. Nos avise no caso de algum link errado!