05/08/2017

Love The Way You Lie - Capítulo II - Assalto à luz do dia


Justin Bieber
Senti o suor escorrer em meu rosto. Podia ouvir a veia pulsar em minha cabeça. Meu coração estava à mil, disparado pela adrenalina. Respirei fundo, e olhei a foto em minha mãos novamente. Minha garota, não dele.
Olhei para frente e dei de cara com o olhar atento de Ryan. Desviei o olhar e entreguei a foto para Chris, que iria ficar no furgão preparado para a fuga.
O carro forte estacionou ao lado do banco, o segurança desceu do carro e se dirigiu para a porta. Ele entrou, e antes que a porta batesse, Chaz apareceu e a segurou. Ryan e eu pulamos do furgão rapidamente.
Chaz abriu a porta, e nós passamos por ela rapidamente, com ele atrás. O movimento do banco estava fraco, ainda não era nem 9h. As poucas pessoas que estavam no banco começaram a gritar, quando nos viram armados e mascarados.
Ryan atirou para cima, ordenando que todos se deitassem no chão e não se movessem. Estudamos este banco por semanas, planejamos cada detalhe do assalto. Fui em direção ao gerente, e o puxei para levantar. Chaz apareceu ao meu lado, com uma ameaça silenciosa, ele levantou uma foto da esposa e filha do homem. No mesmo instante, o pavor tomou seus olhos. Sem ser necessário dizer mais alguma coisa, o homem nos deu a senha do cofre.
Enquanto Ryan mantinha todos abaixados, Chaz e eu pegamos as bolsas que carregávamos e começamos a enchê-las.
— Merda, saiu daí agora! — Gritou Chris pelo ponto. — A polícia foi avisada.
Com três malas cheias, saímos pela mesma porta que entramos. Ryan veio atrás com a arma apontada para os dois seguranças, garantindo que não nos seguissem.
Chris já nos esperava com o furgão ligado. Entramos rapidamente e ele saiu cantando pneu.
— Abaixem! — Gritou.
Tiros foram disparados contra nosso veículo. Senti meus ouvidos zumbirem, uma ardência em meu braço e meus olhos marejaram.
— Porra, Dude, você está bem? — Gritou Chaz.
— Acelera essa merda, Chris — ouvi a voz de Ryan.
— Eu estou tentando, porra — gritou de volta. — O que aconteceu com ele?
Acho que ele estava se referindo a mim. Minhas vistas estavam turvas, eu não consegui ouvir mais nada. A imagem do rosto dela vinha em minha mente a todo momento. Senti meu corpo paralisar, e a ardência em meu braço era a única coisa que me mantinha na realidade.
— Porra, ele está tendo um ataque de pânico.

[...]

Não ao certo quanto tempo se passou, só sei que já estávamos em minha casa. Entrei pela porta da frente com uma mão em meu braço, enquanto os moleques iam para o meu escritório contar o dinheiro.
Fui puxado de volta para a realidade quando Angel pulou em cima de mim, com um enorme sorriso de felicidade e alívio.
Senti seus braços finos me rodearem, em um abraço extremamente apertado. Gemi de dor quando sua mão encostou-se ao ferimento em meu braço. Ela levantou o olhar confusa, e quando viu o machucado seu sorriso murchou.
— Ai meu Deus, Justin. Você está bem? — Perguntou preocupada. — Ai que pergunta estúpida, Angelina. É claro que ele não está bem, ele levou um tiro — murmurou para si mesma.
— Eu estou bem — respondi grosso. Desfiz-me de seu abraço e me afastei. — Preciso tomar um banho.
Subi para o quarto a deixando com uma expressão de tristeza no rosto. Assim que entrei no quarto, fui direto para o banheiro tomar meu banho. Enquanto sentia a água quente cair sobre minhas costas, senti o meu coração se apertar.
Eu não gostava de tratá-la dessa forma. Mas ela não podia se apegar. Não por mim. Ah! meu Deus, se ela soubesse o quanto a amo. Se ela soubesse como tenho que me controlar para não tomá-la inteiramente para mim, sem me preocupar com a culpa. Eu estava aqui, não ele. Foi comigo que ela se casou, não com ele. Mas eu não sou filho da puta o suficiente para fazer uma coisa dessas. Não sou tão filho da puta, ao ponto de roubar o coração da mulher de outro.
Sai do banho apenas de toalha. Ela estava sentada na cama a minha espera, com uma maleta de primeiros socorros. Suspirei e me sentei na cama. Ela rapidamente começou seu trabalho em meu braço.
Senti seus dedos delicados tocarem minha pele, me causando um leve arrepio. Ela limpou o ferimento, não sei porquê já que eu acabei de tomar banho, em seguida ela passou uma pomada no machucado.
Observei seu rosto sereno ao enrolar uma faixa em meu braço. Ela era linda. Seus cabelos negros estavam levemente bagunçados. Ela tinha um corpo incrível. Era sexy e ao mesmo tempo delicada. Parecia uma garotinha. Minha garotinha. Suspirei cansado.
Levei minha mão até o seu rosto, acariciei lentamente. Me aproximei devagar e depositei um selinho em seus lábios. Tentaria focar no agora, deixaria para sentir culpa depois. Pedi passagem para aprofundar o beijo, que ela cedeu rapidamente. Iniciei um beijo urgente. Desci minhas mãos para sua cintura, a puxando para mais perto.
Ela foi deitando lentamente na cama, me deixando por cima de seu corpo frágil. Desci os beijos para o seu pescoço, acariciando suas coxas grossas. Ah! como sua pele era macia. Não importa as consequências, ela seria minha pelo menos hoje.
Antes que eu pudesse tirar sua roupa, ouvi uma batida forte na porta. Era um dos garotos, parecia ser urgente. Suspirei frustrado. Ouvi sua risadinha baixa e senti suas carícias em meus cabelos.
— Eu te amo. — ela sussurrou.
Me levantei rapidamente, tentando não demonstrar o quanto aquelas palavras mexeram comigo. Fui para o closet e vesti uma roupa, descendo em seguida para o escritório, deixando Angel com a mesma expressão triste de quando a deixei sozinha na sala.
Assim que entrei observei os garotos espalhados pelo escritório. Normalmente eu iria xingar eles por terem atrapalhado a minha foda, mas a expressão em seus rostos me deixou preocupado.
— O que houve? — perguntei sério, enquanto me sentava em minha poltrona.
— A polícia reconheceu a tatuagem de alguém no assalto de hoje. — disse Ryan.
— De quem? — perguntei tentando controlar a raiva.
— Jason Bieber. — respondeu Chaz.
Soltei uma risadinha debochada, mas logo caiu a fixa.
— Espera, Jason está na cadeia. — disse sério.
— Justin... — começou Ryan — ele foi solto, está em condicional.


Finalmente tomei vergonha na cara e arrumei esse capítulo para postar! 👏👏👏
Gente, essa fanfic eu tenho mais três capítulos prontos. Irei postar eles um por semana, aos domingos. Porque, como eu ja havia avisado, eu estou estudando e estou sem tempo.
Essa semana eu estava tomando um remédio que me deixa bem mal, então não tive como estudar e aproveitei este tempo para arrumar este capítulo.
Desta vez, não irei pedir cota de comentários, pois deixarei os capítulos programados para os domingos às 9h.
Por enquanto é isso, meus amores. Tentarei aproveitar os poucos tempos que não estiver estudando para organizar e tentar escrever capítulos novos das três fanfics.
Beijos de Chanel e fiquem com Deus ♔.

Visite os blogs da campanha:
Imagine Belieber
Imagine Belieber2
Wonderland Fanfics
Dangerous Love
Imagine Belieber3
Damn and In Love

3 comentários:

Que tal deixar seu comentário?
Isso estimula a autora a continuar e deixa seu dia mais feliz! C:
Aceitamos criticas, sugestões, elogios... Mas nada de ofensas, viu?
Seus comentários poderão ajudar no desenvolvimento do blog. Nos avise no caso de algum link errado!